Causas e tratamentos para a alopécia

Resultado de imagem para alopécia

Causas e tratamentos para a alopécia

A perda de cabelo é uma das principais preocupações estéticas, tanto para homens como para mulheres, e pode estar associada tanto a fatores exógenos, que são causas externas ao corpo, como endógenos, aqueles gerados pelo próprio organismo.
No entanto, independentemente do motivo, se sentir que o couro cabeludo está ficando mais visível pode ser avassalador para a auto-estima feminina e masculina e, por isso, o mais normal é que a pessoa interessada procure uma solução rápida para o problema. No entanto, antes de optar por um tratamento é necessário identificar a origem do problema para determinar o tratamento mais adequado para cada caso.

No caso das mulheres, a calvície feminina pode relacionar-se principalmente a fatores genéticos, hormonais, nutricionais, emocionais, bem como por fatores ambientais exógenos. Conhecer cada um deles vai ajudar-nos a evitar e/ reverter a perda de cabelo.

Imagem relacionada

Fatores genéticos: A alopecia androgênica é a calvície é determinada por padrões genéticos, ou seja, é uma condição herdada do pai, da mãe, até mesmo de ambos. Este tipo de calvície se manifesta, geralmente, de forma progressiva.
Fatores hormonais: trata-Se de um distúrbio dos níveis de hormônios que pode não estar relacionado com características genéticas. Neste ponto podemos incluir a perda de cabelo relacionada com a gravidez e período pós-parto, com problemas de tireóide, ovário policístico, etc.
Fatores nutricionais: As deficiências nutricionais são importantes causas de queda e enfraquecimento do cabelo. Entre elas, destacam-se a anemia, que é a diminuição de ferro na corrente sanguínea, e a carência de vitaminas e minerais, indispensáveis para que os novos cabelos nasçam, cresçam e se mantenham o tempo necessário no bulbo capilar.
Fatores emocionais: Quando estamos psicologicamente afetados nosso corpo é recente. Podemos observar variações do apetite do nível de energia, entre outras manifestações orgânicas, que envolvem um mau funcionamento geral do corpo, que podem contribuir com a perda de cabelo.
Fatores ambientais exógenos: das causas enumeradas até agora, observe que todas elas descrevem alterações internas do organismo, mas existem vilões que causam a temida calvície feminina, mas que não estão relacionados a fatores endógenos. Uma inflamação do couro cabeludo causada por produtos inadequados, excesso de tinturas, uso excessivo de calor (secador ferro), ainda um estresse físico, como por exemplo, fazer uma trança bem apertada, são fatores externos que contribuem para o surgimento da calvície feminina.
Conhecer as causas da perda de cabelo nos ajudará a escolher o tratamento mais adequado, por isso, convidamos-vos a conhecer os principais tratamentos disponíveis para a calvície feminina.

Tratamentos para a calvície feminina
Existem inúmeras intervenções acessíveis, específicas para cada situação, que podem ser associadas a um melhor resultado. Aqui estão listados alguns dos tratamentos disponíveis atualmente:
Tratamento Antiqueda: As novas tecnologias, aplicadas sobre os tratamentos cosméticos, aumentam em até 60% o número de folículos, diminuindo de forma considerável o risco de queda capilar, e o melhor, estes tratamentos podem ser usados como prevenção. Existem linhas de produtos capilares, dentre os quais podemos citar o minoxidil, Hairloss Blocker, shampoo de urtiga com cetoconazol, etc., que possuem fórmulas com eficácia comprovada por testes de laboratório e que são uma excelente arma contra a tão temida calvície feminina.
Suplementação nutricional: Como a deficiência de nutrientes, vitaminas, proteínas e minerais está intimamente ligada à queda de cabelo, é importante o uso de tais compostos para diminuir as eventuais deficiências do organismo.

Imagem relacionada

Estimulação elétrica: É uma tecnologia inovadora que estimula o couro cabeludo por meio de um laser de baixa potência, permitindo a infusão de medicamentos, sem a necessidade da injeção de substâncias. A eletroestimulação também aumenta a circulação local, facilitando, além da penetração dos medicamentos, o abastecimento de oxigênio e de nutrientes provenientes da corrente sanguínea para o local afetado. Os efeitos esperados são o atraso até mesmo a reversão do processo de calvície.

Micropigmentation capilar: trata-se de um método definitivo, mas que não diminui cessa a queda. Como o nome sugere, o que ocorre é uma coloração de pele, que camouflage a calvície, obscurecendo o couro cabeludo, por meio da aplicação de pigmentos específicos, que produzem a ilusão de maior quantidade de fios capilares.
Enxerto capilar: Normalmente, esta não é a primeira opção de tratamento. Quando todos os outros métodos possíveis já foram feitas sem resultados suficientes, você pode optar por enxerto capilar É uma solução definitiva, cujas principais técnicas são FUSS e FOI. A primeira consiste em retirar uma tira de couro cabeludo da nuca que se implantará, após classificação segundo o número de cabelo que têm, nas áreas que se queira recuperar o cabelo, enquanto que com a técnica FOI não se extrai uma tira, mas que se extrai unidades foliculares uma a uma, para serem transplantadas posteriormente, a área afetada pela calvície.

Quando o procedimento for bem-sucedido, os pêlos crescem como antes da queda, de maneira saudável e natural.
As próteses capilares: Finalmente, esta é uma boa alternativa para aquelas pessoas que, por algum motivo, não podem ser submetidas à cirurgia de transplante e de redução do couro cabeludo – simplesmente que optam por um procedimento não-invasivo. Veja nosso próximo post: Como Eliminar O Mau Hálito.